Oriundos do Reino Unido, South Wales, pra ser mais exato, o Venom Prison desde o seu início, em 2015, vem chamando atenção de diversos meios de comunicação e também vem angariando fãs ao redor do planeta, por conta do seu Death Metal bem moderno e muito bem feito. Esse ano a banda estará lançando Erebos, o terceiro capítulo da banda em sua caminhada no cenário Metálico Mundial e a Century Media Records nos disponibilizou a “criança” para uma audição do petardo.

Que está interessante, infelizmente não vejo nada demais no disco, que no correr de suas 10 faixas não me impressionaram em quase nada, fazendo um som não básico, mas também nada realmente empolgante. A banda, formada por Laura Stupar(vocais), Ash Gray e Bem Thomas(guitarras), Mike Jefferies(baixo) e Joe Bills(bateria) é super competente em nos entregar um som bem tocado, completamente dentro das “4 linhas do Death Metal Moderno”, o que veio a não me surpreender em nada.

A intro Born From Chaos é legal e o disco segue sempre assim, bem morno e nada empolgante, o que é realmente uma tristeza, já que em seus trabalhos anteriores(Primeval Samsara), a banda conseguiu compor discos mais empolgantes. Erebos em si é um disco ruim? Não, Longe disso, é notável que as guitarras cumprem muito bem o seu papel, com belos riffs e boas passagens, a cozinha está fazendo um belo serviço, com andamentos rápidos, blast-beats muito bem colocados, mas sabe quando não “engrega”, você sente que o álbum não cresce pra você pensar em retornar e ouvir ele de novo e de novo, então, esse é o problema, o disco não consegue crescer e isso é uma pena, tratando-se de uma banda muito competente.

Assim, eu fecho Erebos com um gosto não muito bom, um disco que, infelizmente vai passar desapercebido e apagado, dentro do que considero no cenário, algo muito ruim, pois tenham uma certeza, o Venom Prison pode fazer muito melhor do que Erebos.

NOTA: 2,5 / 5