ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ˇōˇ‚ Matakabra cr√≠tica a precariza√ß√£o do trabalho em ‚ÄėDrama da Realidade‚Äô – Headbangers Brasil

Com maturidade, nova m√ļsica da banda de metal recifense faz refer√™ncia √† precariza√ß√£o das rela√ß√Ķes de trabalho na atualidade

A experiente banda de metal recifense¬†Matakabra¬†retorna aos lan√ßamentos com o single ‘Drama da Realidade‘, uma m√ļsica, com estrutura pesada e ca√≥tica para criticar a precariza√ß√£o do trabalho no Brasil. A can√ß√£o j√° nas plataformas de streaming.

Ou√ßa ‘Drama da Realidade’:

A nova m√ļsica tamb√©m ganhou lyric video que tem como base a arte da capa do single, produzido por Marcelo Silva, assista abaixo:

A desigualdade social brasileira, num momento em que cada vez mais se tira direitos dos trabalhadores, é apenas um ponto de partida.

‚ÄėDrama da Realidade‚Äô evoca reflex√Ķes e pesares tanto dos integrantes da Matakabra como de milh√Ķes de brasileiros, com um acento principalmente em rela√ß√£o √† aura do 1¬ļ de Maio, al√ßado, √†s vezes de forma enfadonha e dist√≥pica, como o¬†Dia do Trabalhador.

√Č, sem d√ļvida, a m√ļsica mais madura da banda, tanto em rela√ß√£o √†s letras como na musicalidade, em que o seminal peso ganha contornos soturnos, dilacerantes e envolventes do death metal ao metalcore – tudo que o tema exige, t√£o pertinente e urgente ao Brasil.

Passagens ca√≥ticas ainda tornam ‘Drama da Realidade’ mais brutal.

Capa por Cristiano Suarez

A arte da capa √© obra de¬†Cristiano Suarez, que transmite toda a atmosfera dilacerante e densa da m√ļsica.

Gira em torno da história de um sujeito cada vez mais isolado, abatido e fragilizado. Ele não sabe, mas sua ideologia permite que tenha a liberdade de escolher entre morrer de fome ou morrer de trabalhar.

A contestação, como no manguebeat

Foi ainda no contexto deste single que a Matakabra, enquanto uma banda formada por m√ļsicos pernambucanos, resgatam a contesta√ß√£o do¬†manguebeat, um movimento que surgiu no estado e at√© hoje √© relevante ao rock nacional como m√ļsica com conte√ļdo e f√ļria.

Na an√°lise da Matakabra, a vida do trabalhador brasileiro nos √ļltimos anos √© uma repeti√ß√£o mort√≠fera de abusos, descasos e inj√ļrias. √Č uma rotina infernal capaz de sugar at√© a √ļltima gota de sangue e suor ‚Äď sem tr√©gua para melhores condi√ß√Ķes.

A arte √© essencial n√£o apenas pelo efeito de catarse, mas por promover formas de reflex√£o e elabora√ß√£o. Faz parte da hist√≥ria cultural daqui esse tipo de cr√≠tica e manifesto. Apostamos nisso tamb√©m‚ÄĚ, ressalta a Matakabra.

Em busca de uma reação coletiva

Mas ‚ÄėDrama da Realidade‚Äô n√£o √© somente sobre apontar o dedo para o problema, √© um manifesto para que a sociedade olhe para a situa√ß√£o em busca de uma rea√ß√£o coletiva.

O Matakabra explica que ‘Drama da Realidade‘ pauta uma discuss√£o global e cada diz mais urgente, um necess√°rio grito √† sobreviv√™ncia.

“Somos cada vez mais explorados ao mesmo tempo que estamos cada vez mais isolados. Falar sobre isso √© uma forma de sair da in√©rcia e ao colocar em palavras a insatisfa√ß√£o produzir condi√ß√Ķes de uma mudan√ßa“, comenta a banda sobre o single.

A Matakabra é Rodrigo Costa, Rafael Coutinho, Fernando Marques e Theo Espindola.

Pílulas de manifesto

O quarteto recifense amparou o lançamento de Drama da Realidade com diversos posts no Instagram da Matakabra com textos que contextualizam o conceito da letra (leia aqui).

Funcionam como p√≠lulas de um manifesto contra imposi√ß√Ķes que tentam infiltrar na sociedade para aumentar o abismo social e manter a sensa√ß√£o de depend√™ncia de um sistema econ√īmico opressor.