Decadência, caos, insanidade, loucura e genialidade, só assim eu posso começar a falar sobre o Imperial Triumphant. Os Estadunidenses, de Nova York, usam em sua maioria a sua própria cidade para falar sobre uma sociedade decadente, sobre a sujeira no qual permeia a cidade e nesse “Registro Pandêmico”, o Imperial Triumphant nos presenteia com esse registro ao vivo que trás a banda no ápice de sua genialidade.

O disco, gravado no lendário teatro de variedades de Nova York, o Slliper Room, a banda nos mostra o porquê o seu conteúdo é algo que divide e dividirá cada vez mais gostos e opiniões, o som executado pelo competente Power Trio, formado por Zachary Ilya Ezrin(vocais e guitarras), Kenny Grohowski(bateria) e Steve Blanco(baixo, vocais e teclados) é complexo, é louco e demanda de um certo “tempo” para, ou entender ou digerir a sua proposta.

Não esperem da banda alguma coisa que seja, literalmente “reto” ou direto, tudo em seu conteúdo é de uma complexidade monstruosa, já que a sonoridade deles vem da proposta da união do Black Metal com Jazz, ou seja, uma junção impensada e estupidamente inusitada e que, para mim, soa maravilhosamente bem! A loucura, as técnicas que Ezrin, Kenny Steve usam e tem são ímpares.

Esse registro ao vivo, que contará com 8 faixas, unem um pouco do que tem de melhor na carreira da banda e eu vou deixar como destaque, Transmission To Mercury(vídeo abaixo), pois ela, em meu ponto de vista, é a que melhor mostra a proposta da banda: fazer um som extremo, altamente técnico e com o ar decadente de uma Nova York que não mais existe, um som e um show à parte, quero muito vê-los ao vivo.

NOTA: 4,5 / 5