É sempre muito triste quando você se esforçou para tentar curtir um disco e não rolou e infelizmente, esse foi o meu caso com o Kryptos, banda Indiana, oriunda da cidade de Bangalore, a banda fez história no, possivelmente frágil cenário Metálico da Índia, tendo sido a primeira banda a fazer um show completo no Wacken Open Air, só o mais importante festival de Heavy Metal e congêneres do MUNDO. E esse grande feito não pode ser esquecido, nunca, pois a banda, formada por Ganesh K.(baixo e vocal), Nolan Lewis(guitarra e vocal), Rohit Chaturverdi(guitarra solo) e Vijit Singh(bateria).

O sucessor de Afterburner, Force Of Danger vem prometendo um belo disco de Heavy/Thrash Metal, mas, sinceramente, pelo menos para mim, o disco da banda não funcionou. A gravação, que foi feita na própria Bangalore e foi completamente produzido no Sugarline Sound Co. e tem como nome assinando o disco Varun Tareja, me mostrou um som bem calcado no Heavy Metal mais clássico, com umas pitadas de Thrash, muito dado até pelo vocal de Nolan, não me conquistou, toda a banda se mostra esforçada até para entregar um som de qualidade, mas a gravação do disco não foi nada bem feita.

Eu acho que, para buscar uma sonoridade mais old school e por conta disso, a entrega de Force Of Danger acaba sendo um disco embolado, com um som extremamente bagunçado e até dado momento enfadonho, ao se tratar de uma banda, que tem essa história tão bela para o cenário de Heavy Metal da Índia, não ter entregue um bom disco em 2021, uma pena mesmo.

NOTA: 2 / 5