“Stripers + Hard Rock”

Dia do quinquagésimo capítulo do nosso especial Clipe Clássico HB, que todo final de semana traz um vídeo especial. Sim chegamos ao número 50 com muito orgulho e como sempre trazendo curiosidades, informações de diversos estilos dentro do universo da música pesada.

E hoje temos um vídeo que deu muito que falar quando lançado. Estamos falando do clipe de “Girls, Girls, Girls” do Mötley Crüe, que trouxe o mundo dos ‘stripsbars’ para o hard rock. Polêmico é o mínimo que podemos dizer sobre esse amado vídeo, principalmente pela ala dos headbangers masculinos, mas que também ajudou a carreira do Mötley Crüe ir rumo ao topo definitivamente. O sucesso de “Girls, Girls, Girls” em todos os setores, como LP, single e clipe representa um capítulo importante do hard rock em geral. A quádrupla platina só em sua terra natal é uma prova disso.

Girls, Girls, Girls” é o primeiro de três singles pertencentes ao disco homônimo, o quarto de estúdio, lançado pela banda americana de hard rock Mötley Crüe em 15 de maio de 1987 via o selo Elektra. O single de 12’’ (doze polegadas, mais conhecido como EP) chegou nas lojas em 11 de maio de 1987 tendo no lado B as faixas “Sumthin’ For Nuthin’” e “Smokin’ In The Boys Room (Live)”. A versão ao vivo de “Smokin’ In The Boys Room” foi capturada em uma apresentação de junho de 1986 em Fresno, na Califórnia.

O sucesso do single Girls, Girls, Girls” ajudou a impulsionar ainda mais vendas do LP principal que além do disco de platina em território norte americano, superando a marca de quatro milhões de discos vendidos, também foi certificado com platina no Canadá (+ de duzentos mil álbuns vendidos) e disco de prata no Reino Unido (+ de sessenta mil discos vendidos). O LP chegou ao número DOIS na concorrida parada Billboard 200. O sonho da banda de chegar ao topo da principal parada ficou adiado até 1989, quando o álbum “Dr. Feelgood” conseguiu o feito.

Quanto aos charts o single de Girls, Girls, Girls” obteve posições muito significativas em diversas paradas, entre elas a posição número 26 no UK Singles Chart; posição número 20 no Billboard Mainstream Rock e posição número 12 na Billboard Hot 100.

Os demais singles lançados para promover o álbum Girls, Girls, Girls” foram com as faixas “Wild Side” e a controversa “You’re All I Need“.

Vídeo:

Girls, Girls, Girls” foi dirigido por Wayne Isham, que topou a proposta do Mötley Crüe de mostrar ao som da banda um pouco do universo dos clubes de stripers, principalmente dos da famosa Sunset Strip, que era muito frequentada pelos amantes da música pesada naqueles tempos. A associação do hard rock com esses clubes era muito comum, pois as artistas que se apresentavam nas principais casas costumeiramente usavam músicas de bandas como Ratt, Dokken, Kiss e o próprio Mötley Crüe em suas performances.

A casa chamada de ‘The Seventh Veil’ serviu de fundo para as tomadas com as moças e a banda, além do estúdio de estúdio de Isham, que ficava nas imediações. As tomadas com a banda rodando de moto foram capturadas na rua do também famoso ‘The Body Shop’.

O enredo do vídeo é simples e mostra diversas moças em seu trabalho, fazendo strip, enquanto a banda acompanha e interage com o público – e com as moças – no local. Alternando a isso os músicos passeiam em suas motos pelas ruas e também mostram pessoas nas portas dos clubes de LA. Uma curiosidade, o vídeo foi gravado em apenas uma única noite, em 13 de abril de 1987.

Girls, Girls, Girls” foi filmado praticamente sem censura alguma e conforme o vídeo se desenrola as moças ficam cada vez mais expostas, sendo em determinados flashes até com nu frontal. Obviamente isso iria dar uma baita dor de cabeça para divulgar trabalho, principalmente em um canal como a MTV. Por isso uma versão ‘light’, em que as moças estivessem não tão a vontade foi editada a partir das mesmas cenas originais colidas. E foi essa versão que entrou até que sem problemas na programação do canal a cabo americano especializado em clipes.

Por aqui:

No Brasil o Mötley Crüe já tinha público cativo e o álbum Girls, Girls, Girls” foi lançado pela WEA com ótima qualidade.  O clipe da faixa título foi distribuído para os canais de TV dispostos a exibi-lo. Em 1987 o Clip Trip da TV Gazeta-SP era um dos únicos programas para se assistir clipes na TV, além do Som Pop da TV Cultura-SP. E programa da TV Gazeta não se fez de rogado e passou diversas vezes entre 1987 e 1989 os clipes de Girls, Girls, Girls” e de “Wild Side” em sua programação. E com um detalhe no caso de Girls, Girls, Girls”, exibiam a versão sem censura, apesar do programa ser transmitido no horário das 18 horas diariamente. Outros tempos meus amigos… aqueles foram outros tempos. Já com a chegada da MTV Brasil no final de 1990, o vídeo de Girls, Girls, Girls” só rolava na telinha em sua versão mais comportada, a exemplo da matriz americana, fosse no ‘Fúria Metal’, no ‘Gás Total’ ou no ‘Clássicos MTV’.

Dados:

Lançamento: 15 de maio de 1987.

Direção:  Wayne Isham.

Mötley Crüe:

Vince Neil – vocals

Mick Mars – guitar

Nikki Sixx – bass

Tommy Lee – drums