“Uma Power Ballad na essência”

Dia do quinquagésimo nono capítulo do nosso especial Clipe Clássico HB e hoje apresentando um grande sucesso do início dos anos 90, tempos em que a MTV americana (e suas filiais) se preocupavam em propor música de qualidade aos seus telespectadores. E para mostrar que naquele período o hard rock imperava nossa escolha é uma power ballad de respeito de uma banda que sabia bem explorar esse tipo de canção. Estamos falando da banda Slaughter, com seu single intitulado “Real Love”.

“Real Love” faz parte do álbum “The Wild Life“, segundo trabalho de estúdio da banda, que foi lançado em 21 de abril de 1992 pela gravadora Chrysalis. A produção foi de responsabilidade do líder da banda Mark Slaughter e do baixista Dana Strum.

O LP “The Wild Life” manteve o sucesso que a banda lançou com seu debut de 1990. Uma extensa tour de divulgação foi fortalecida com anúncios em revistas especializadas e cinco singles (todos acompanhados de vídeos clipes), que impulsionaram o trabalho a obter a certificação de disco de OURO, com vendas superiores as 700 mil cópias comercializadas. Quando se refere aos principais charts, basta citar que “The Wild Life” foi número OITO na disputada parada Billboard 200.    

Falando sobre os singles, quase todos ingressaram em paradas importantes: “Out For Love”, foi número 5 na parada Mainstream Rock Tracks; já “Days Gone By” obteve a posição número 8 na mesma Mainstream Rock Tracks; e “Reach For The Sky” foi ainda mais longe na Mainstream Rock Tracks, sendo número 4. Já o nosso alvo principal do dia, “Real Love”, foi número 24 na Mainstream Rock Tracks, mas em compensação ingressou na posição 69 na disputadíssima Billboard Hot 200. Apenas o single da faixa título não ingressou em nenhuma parada.

 Lançado em março de 1992 “Real Love” o formato principal foi um Single-CD (Chrysalis – DPRO-05473), com apenas a faixa título. Uma segunda edição em CD-Promo (Chrysalis – DPRO-05479) possuía a faixa título editada (Hot Mix) e a versão normal. Uma edição em K7 (Chrysalis – 4KM-5040, Dolby HX Pro B NR) também chegou as lojas, contendo a faixa título e o corte “She Wants More (Live)”, que foi capturado em Los Angeles, em 1991. Uma edição em vinil 7’’ (sete polegadas, 45RPM), foi lançada pelo selo EMI no México com o título ”Amor Real = Real Love”, com faixa título idêntica a encontrada no LP “The Wild Life” em ambos os lados do compacto.

Vídeo:

O clipe da música Real Love” foi dirigido pelo diretor Michael Bay, que possui já havia trabalhado com o Slaughter em seu vídeo clipe debut, a canção “Up All Night” do LP de estreia da banda lançado em 1990. Michael Bay também realizou ótimos trabalhos com as bandas House of Lords em “Remember My Name”, Great White em “Call It Rock ‘n’ Roll”, Winger em “Can’t Get Enuff”, Meat Loaf com super hit “I’d Do Anything For Love (But I Won’t Do That)” e o Aerosmith em “Falling in Love (Is Hard on the Knees)”, além de trabalhar com artistas de gêneros diferentes como o Divinyls e a superstar Tina Turner.

O enredo para a produção do vídeo clipe de “Real Love” se inicia com o cantor Mark Slaughter tentando telefonar pra uma modelo em uma cabine telefônica de dentro do estúdio, onde a banda estava prestes a gravar o clipe. E o que se sucede é uma interação de imagens de Mark insistindo em entrar em contato com ela e a banda sendo filmada pela equipe enquanto executa a canção. Ao lado dessa situação temos todo o destaque para as cenas com a modelo, que é ninguém menos do que Shannen Doherty, atriz mundialmente conhecida principalmente por estrelar o seriado ‘Barrados no Baile’ (1990-1994), no papel de Brenda Walsh/Wendy Edwards e ‘Jovens Bruxas’ (1998-2006) como Prue Halliwell. A beleza de Shannen é muito explorada em cenas diversas, mas em nenhum momento Mark consegue entrar em contato com ela, até que no final do clipe ele desiste. 

Por aqui:

No Brasil o clipe de “Real Love” foi exibido várias vezes na programação da MTV Brasil, principalmente durante as tardes no ‘Gás Total’, o que ajudou a firmar ainda mais o nome do Slaughter por essas bandas. Tanto que a canção ingressou por algumas vezes também na parada diária da emissora, o ‘Disk MTV’.

Dados:

Lançamento: 21 de abril de 1992.

Direção: Michael Bay.

Slaughter:

Mark Slaughter: Lead Vocals, Guitar, Keyboards, Piano

Tim Kelly: Guitar

Dana Strum: Bass

Blas Elias: Drums